Paranóia Agent: Não foi minha culpa!

Não sei porque raios meu namorado assistiu isso a muito tempo atrás e me recomendou. Sentei pra rever esses dias e percebi como Paranóia Agent é simplesmente genial.

Esse artigo contém SPOILERS.

A história começa quando Sagi Tsukiko, uma desing jovem, tímida e pressionada pelo sucesso de sua criação e consequentes expectativas, é atacada em um estacionamento a noite por um garoto de patins com um bastão de baseball.

A polícia começa a investigar o crime, mas durante o processo mais vítimas vão surgindo. Dois garotos do primário, uma professora, um repórter, um policial, uma adolescente… E os boatos vão crescendo, mais vítimas vão surgindo e foge totalmente do controle.

Se tem uma cena que resume a verdadeira temática de PA é a dos primeiros minutos do primeiro episódio. Falar sobre culpa e des-culpa. Desresponsabilizar-se. Jogar o abacaxi na mão de outra pessoa. Tirar o seu da reta. A culpa é minha e eu a coloco onde quiser.

Todas as pessoas tem problemas, e muitos! Mas temos que lidar com eles, não? Temos que fazer escolhas e lidar com as consequências, isso é viver. O problema é que as vezes nos enganamos. Não entregamos o trabalho no prazo, não somos legais com o garoto novo, devemos, descobrimos segredos que não queriamos, somos culpados por algo que não fizemos… Tudo isso é simplesmente desesperador num mundo de responsabilidades como o nosso.

Não seria ótimo se algo acontecesse, algo que explicasse tudo, que me desculpasse, que me fizesse esquecer…? É disso que se trata o Shounen Bat, a entidade que tira as pessoas do desespero.

Mas a verdadeira questão é até que ponto você sair do desespero e ser desculpado é bom. Há consequencias graves, nem sempre para você, é claro, mas ainda há. E isso também não quer dizer que seus problemas foram resolvidos. Apenas algo maior surgiu, e quando passar, eles podem voltar.

E isso não é só tratado na figura do Shounen Bat e seus ataques individuais. Nós temos cultivado uma cultura de amenizações, e vemos isso em Maromi, o personagem kawaii que sempre nos tranquiliza, explica que não é nossa culpa e que é adorado por todos na história.

Paranóia Agent é uma grande metáfora para esse aspecto da nossa realidade, e extremamente bem romantizado pelo mestre Satoshi Kon, com seus personagens perdidos, que te dão vontade de proteger, mas se você prestar atenção, estão apenas se aproveitando das situações. Seres humanos simplesmente. Em todas as suas faces, nas várias histórias com que temos contato.

Não acho que valha a pena falar detalhadamente sobre eles, uma vez que cada um dos 13 episódios é dedicado a uma história, mas acho que vale, e muito, a pena você parar para assistir Paranóia Agent. E pensar um pouquinho sobre compromissos assumidos dos quais fugimos. Vale para todos, como reflexão.

Você encontra esse animê aqui.

Anúncios

Um pensamento sobre “Paranóia Agent: Não foi minha culpa!

  1. Bem… a série é sobre isso mesmo, você resumiu muito bem de forma bastante direta do que se trata.
    Um bom resumo, mas tira parte da graça para quem não viu, será?

    Um episódio que gosto muito da série é o dos suicidas. Tem uma piada de humor negro ali bastante divertida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s